Expressão muito alentejana que significa "basta" ou "já chega". Espaço de liberdade. Galeria de arte pública.

.Ultimamente...

. Se quiserem...

. O verdadeiro amigo está s...

. Onde pára esta sangria?

. Pequim(ninos)

. No fundo, no fundo...

.Sótão

Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2004

Ainda sobre "Para Mais Cedo Recordar"

Peço desde já desculpa por responder desta forma, mas por algum motivo, não consigo comentar o artigo sobre a gravura, no qual, solicitas informações relativas à época a que a mesma corresponde.

Bem, custou mas foi, já consegui apurar a data aproximada desta gravura, cerca de 1640 e ela põe a descoberto novas considerações sobre as fortificações de Beja.

Fiz uma leitura sobre um livro que se debruça sobre 20 seculos da História de Beja, ainda assim, não encontrei nada sobre a gravura em questão e numa pergunta muito breve na Associação de Património, foi possivel apurar isto, assim quando for possivel, irei solicitar ao Baiôa, mais informações sobre a gravura em causa.

E como diria e bem "para mais tarde recordar" deixo também esta imagem que decerto muito se recordam, na impossibilidade de colocar a de 1640.

Um bem haja

Luis Dinis

publicado por Andre às 19:01
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Anónimo a 13 de Fevereiro de 2004 às 14:06
Muito obrigado meus amigos pelo vosso esclarecimento. Se souberem algo mais nao hesitem!André
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 12 de Fevereiro de 2004 às 23:17
Sentido!
Também eu me tinha prontificado a fornecer dados acrescidos sobre a gravura. no entanto foi-me impossível atestar a veracidade da minha suposição. Passo a explicar: A gravura é em muito semelhante às feitas por Duarte d'Armas no seu Livro das Fortalezas, inventário das fortificações portuguesas por volta de inícios do séc. XVI, ou seja, cerca de um século, século e meio antes da data indicada no post que aqui comento. No entanto, como disse, resta-me confirmar.
À vontade!Comandante
</a>
(mailto:)

Comentar post