Expressão muito alentejana que significa "basta" ou "já chega". Espaço de liberdade. Galeria de arte pública.

.Ultimamente...

. Se quiserem...

. O verdadeiro amigo está s...

. Onde pára esta sangria?

. Pequim(ninos)

. No fundo, no fundo...

.Sótão

Quarta-feira, 24 de Março de 2004

O Rafeiro do Alentejo

RFtobias.jpg
"Na vastidão da planície, onde o silêncio é profundo, o sol rompendo teimosamente por entre farrapos de brancas nuvens, tem o brilho do próprio Alentejo.

Ao longe, o murmúrio cadenciado do rebanho que lentamente se aproxima. Na frente, as “gulosas”, ávidas de fruto do montado caído na noite.

Logo atrás, com andar pesado e bamboleante, o Leão, majestoso Rafeiro salpicado de amarelo e branco sujo, máscara negra que os anos já desbotaram, respira tranquilidade."

Excelente guarda, seguro e confiante, é particularmente vigilante durante a noite. Sem duvida, um cão de defesa e não de ataque. Inconfundível pelo timbre do ladrar, grave, profundo, que se propaga a grande distância. De grande nobreza, é firme para com estranhos e dócil com as crianças.

No Sábado, pelas 10h30, realiza-se na Ovibeja, o XV Concurso Regional de Beja do Cão Rafeiro do Alentejo - com a colaboração da ACRA e Clube Cinófilo do Alentejo - no Relvado da ACOS.

É uma excelente oportunidade para tomar contacto com esta raça canina magnífica e que faz parte da nossa cultura colectiva. A não perder!

Para mais informações sobre o Rafeiro do Alentejo sugiro a consulta do sítio da Associação de Criadores do Rafeiro do Alentejo (http://www.alentejodigital.pt/acra/), de onde retirei textos para este post.
publicado por Andre às 18:40
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Anónimo a 31 de Março de 2004 às 01:32
De facto...e desde já confesso, que esbocei uma opinião, após ter vindo de lá e em mim, trouxe um sabor amargo, dos excessos de bebedeiras que lá deambulavam, pela escassez de espectaculos, por um pavilhão das aves absolutamente revoltante, na medida que dão uma visão das aves, como se elas existissem para serem engaioladas, onde em laguns casos, encontramos exemplares dos presentes, raríssimos de encontrar no meio selvagem, trouxe um sabor de desalento, 21 edições de Ovibeja, o espectaculo que se orgulham, com marca associada, palco de grandes dicursos poltícos, orgulhosa é esta festa, orgulhosa e pouco humilde,por não reconhecer que o ALnetjo, foi esquecido da natureza do evento...Viva o rafeiro do alentejo!

um abraço, não notem os erros, coisasde quem naolhe apetece escrever no word e capricha em faze-lo directamente aqui.

Um bem haja a todosokayyam
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 29 de Março de 2004 às 09:44
O concurso fez-se, no Sábado como estava programado. Teve um número significativo de exemplares e de muito boa qualidade. Era para ter sido realizado na relva do pavilhão da Acos mas, como estava a chover foi no pavilhão multiusos. Secalhar foi por isso que o meu compadre Okayyam não viu!André
(http://temavondo.blogs.sapo.pt)
(mailto:andre.claudio@mail.pt)
De Anónimo a 28 de Março de 2004 às 22:42
Palavra que só tenho a lamentar aquilo que diz. Mantenho (e dado ter um exemplar há 8 anos, julgo que okayyam subscreverá) o que disse da raça e o repto que lancei para a irem conhecer à Ovibeja foi apenas no sentido de cada vez mais pessoas conhecerem estes cães. Estou em Lisboa, e não sou visitante assídua — devo lá ter estado 1 ano apenas, pois gosto de conhecer paar depois me poder pronunciar — da Ovibeja, e a informação foi baseada no que li neste blog. Se a raça em causa não estava presente, como compreenderá, ultrapassa-me. Agora que são uns cães lindos de morrer, quanto a isso, acho que estamos de acordo, ou não?myself
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 27 de Março de 2004 às 04:44
ai é, eu tive lá e não vi nada e sei bem o que é um rafeiro alentejano, que tenho lá uma em casa há 8 anos e em anos e anos e anos de conhecimento da "Ovicopos", vi mais artitas do copo do que exemplares desta tão distinta raça canina. okayyam
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 24 de Março de 2004 às 19:16
Eu tenho um, eu tenho um! É lindo! Lindo! Lindo e um amigalhaço! Aos indecisos ou desconfiados, posso subscrever na íntegra o que este post refere! Acrescento ainda mais uma coisa: é uma raça de um resistência impressionante! O que se pensarmos numa óptica economicista é bom...as consultas dos veterinários e os respectivos medicamentos não são baratos. Resumindo: o Rafeiro do Alentejo para além de prestar para muito mais coisas e ser mil vezes mais bonito fica muito mais barato que qualquer caniche de trazer por casa. Vão à Ovibeja e vejam com os vossos próprios olhos.myself
</a>
(mailto:)

Comentar post