Expressão muito alentejana que significa "basta" ou "já chega". Espaço de liberdade. Galeria de arte pública.

.Ultimamente...

. Se quiserem...

. O verdadeiro amigo está s...

. Onde pára esta sangria?

. Pequim(ninos)

. No fundo, no fundo...

.Sótão

Quinta-feira, 3 de Junho de 2004

COMEÇOU A PROVA DE FOGO

É o absoluto caos…o total caos.




Porque estou eu a mexer no passado?





Faço-me acompanhar de um cálice de aguardente velha, um cigarro, um luar e muito sabor a sal.




Se tivesse gravado as emoções que me assolaram esta tarde, neste “clic”, estariam a fazer comigo uma jornada a pé pelo inferno.




Começou a prova de fogo e eu detesto ter razão. Quando se vive com 37º, nenhum outro pensamento nos abandona…”está calor”, é o cumprimento mais usual entre estas gentes…sorriu, dizendo: “ainda agora é agora…aguentem-se”





Senti os pés queimar, porque os meus “rodados” eram pretos e porque negro é o escaldante alcatrão no Alentejo…senti os pés queimar, três dias antes, senti frio.




A prova de fogo começou e as recentes alterações na cidade vão pela primeira vez fazer o seu embate. À priori, o resultado parece-me obvio, nenhuma obra, em que os espaços verdes e os pontos de agua estejam esquecidos, pode passar este teste em Beja. Para quem aqui reside, faça isto, saia pelas 15 horas e vá ao Largo do Santo Amaro, junto ao Castelo e veja com todos os seus sentidos uma obra cara, com 6 arvores jovens e 4 torneiras soluçando água, no imenso inferno do Verão.




Sabemos que a água está lá, porque a ouvimos gotejar das bicas, mas não a vemos, não a abraçamos e suportamos o inferno ouvindo água na rua. Quem sabe, um dia, refrescam-nos com o som ambiente de água a correr.




…”Dá-me uma gotinha de agua, dessa que ouço correr, entre pedras e pedrinhas alguma gota há-de haver…”




Os apelos continuados das pessoas sobre este assunto (espaços verdes e pontos de água) não pode continuar a ser ignorado.




Absoluto caos…o total caos…e dentro de mim também nada é diferente…vivo um inferno!




Sossega-me a aguardente e o coelhinho da madrugada.




Beja, 3 de Junho de 2004 – madrugada
publicado por Andre às 10:49
link do post | comentar | favorito
10 comentários:
De Anónimo a 7 de Junho de 2004 às 11:36
A última frase do ultimo comentário do luis é bem exemplificativa do sentimento geral das pessoas. Quando chega o fim-de-semana, o feriado, ou outro qualquer dia livre ninguém pensa em ficar em Beja. Pensa-se em ir para a praia, para o rio, para o campo...Espelhos de água, charcas e chafarizes à cidade. Já!!!!! (Vamos a ver como fica o lago do Parque da Cidade...)André
(http://temavondo.blogs.sapo.pt)
(mailto:andre.claudio@mail.pt)
De Anónimo a 4 de Junho de 2004 às 22:55
e então. ja experimentaram deslocar-se ao dito Santo Amaro e vivenciar a experiencia mais inesquecível deste Verão? Meus bons e bons e bons e bons compadres, havemos de inverter isto, disto faço a minha esperança. Desejo um bom fim de semana a todos, ou pla praia, ou plo rio, ou por Beja mesmo.

Luis Dinis
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 4 de Junho de 2004 às 20:23
será que o nome já aparece?nikonman
(http://pracadarepublica.weblog.com.pt)
(mailto:joao.espinho@netvisao.pt)
De Anónimo a 4 de Junho de 2004 às 20:22
Fui eu que escrevi o comentário anterior.
(http://pracadarepublica.weblog.com.pt)
(mailto:joao.espinho@netvisao.pt)
De Anónimo a 4 de Junho de 2004 às 20:21
Pois! Eu até gosto do calor.
Mas tens toda a razão quando dizes que não há pontos verdes nem de água nesta cidade. E o pior é que ela também já vai faltando nas torneiras. E o que é que se pode fazer? Talvez fo...
(http://pracadarepublica.weblog.com.pt)
(mailto:joao.espinho@netvisao.pt)
De Anónimo a 4 de Junho de 2004 às 18:00
e já agora, gosto do nome (do avondo), revela bom gosto e conhecimento da nossa cultura e linguagem; podia até escrever um artigo subordinado ao tema "vocabulário típico alentejano e afins" assim, do género "pantominêro, "chabassar", tarrasear andesoióne...

ia ser em bom, com a malta toda a contribuir...

e instrutivo.

penso eu de que.



:-)

espojinhaespojinha
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 4 de Junho de 2004 às 17:55
"Os apelos continuados das pessoas sobre este assunto (espaços verdes e pontos de água) não pode continuar a ser ignorado."

pois é meu caro, não podem, mas têm sido, a verdade é essa.

cá para as minhas bandas, eu bem que insisto em desafiar as almas mais sensíveis para a profunda necessidade de existir um "horário de verão" para as criaturas que vivem e trabalham nas planícies alentejanas, mas nem todos têm a sorte de ver esse desejo/necessidade premente satisfeito...

é que eu sou de cá e vivo por cá ou perto há cerca de 30 anos e não há meio de me habituar à "coisa", vulgo temperatura.

quando virem um espojinho a passar e "derepentemente" o virem desaparecer, já sabem que sou eu que... desmaiê ou fiquê sem sentidos mesmo!!!!

é que a ideia de buberi estremelos ou coisa parecida lá para as quinhentas, para mim não serve, quem me tira umas horitas de sono mata-me.

mesmo.

mas dou valor a quem consegue.

espojinha.espojinha
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 4 de Junho de 2004 às 16:21
O porta chaves tem razão em relação à aguardente, é muito forte, acho que uma superverde era bem mais apetecível. Porém os problemas do mundo são na maior parte das vezes os nossos problemas também, e assim como os nossos problemas influenciam também o mundo.. (ou pelo menos o nosso mundo) mas, adiante. Penso que o mais importante das linhas anteriores não se prende com o facto de se beber, ou fumar ou outros vícios, mas sim com a verdade inerente ás palavras do sr. Luís no que respeita a essa bela localidade que é Beja. Onde é que estão essas pérolas dessa cidade que chamavam chafarizes? Assim de repente lembro-me pelo menos de Três que foram retirados e não substítuidos. Onde estão as sombras... vamos ás estatísticas do ano anterior e vejamos quais as medidas que foram tomadas para minimizar os danos(das centenas de mortes provocadas pelo calor). E este não é um "Problema" meu, que sou camelo o suficiente para arcar com 2o km ao sabor de uma mini, mas e os mais velhos, e as crianças, e os turistas!!! Acho que temos que fazer um regresso ao passado e voltar a ter " aguadeiros" ou senão andar de cantil à cintura.. belota brava
</a>
(mailto:cha_parro@portugalmail.pt)
De Anónimo a 4 de Junho de 2004 às 11:21
Levei tempo a perceber quem o porta chaves é, agora que somando um mais um me dá dois, voiláaaaaa mon altesse...pois, nada resolve mas é melhor calmante que xanax para dormir nestas noites quentes e longas do Verão em Beja...vem cá e depois fala lol, ahhh e aguardente da boa, da muito boa.

Luis Dinis
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 4 de Junho de 2004 às 10:20
Muito bem afogar-se na aguardente! Isso faz com que os problemas desapareçam?Duvido muito.Mas bem, eu nunca bebi aguardente nao sei do que falo né.Ainda ontem falei com uma pessoa que dizia : pensando bem nos problemas que pelo mundo vao, os nossos parecem muito pequeninos.So que o problema reside no facto que quando nos sentimos, mal, impotentes, so vemos os nossos.Afinal somos humanos...Um lindo dia para ti e para Beja...;-)))Porta_chaves
</a>
(mailto:)

Comentar post