Expressão muito alentejana que significa "basta" ou "já chega". Espaço de liberdade. Galeria de arte pública.

.Ultimamente...

. Se quiserem...

. O verdadeiro amigo está s...

. Onde pára esta sangria?

. Pequim(ninos)

. No fundo, no fundo...

.Sótão

Quinta-feira, 14 de Outubro de 2004

As cidades modernas não devem ser vistas apenas sobre um ângulo

lan.jpg



Muito me entristece e a muitos seguramente que aqui não se podem manifestar, se este projecto não atingir o sucesso que merece.




Custa-me dizer isto, mas esta cidade vive o síndrome de protagonite aguda e quando assim é, morre a interdisciplinaridade e com ela, a possibilidade de fazer de Beja, mais e melhor cidade.


Sou de Beja, vivo nela e por ela me apaixonei há muito tempo. É por esta paixão que faço parte da mobília da Bejalternativa há 3 anos e é por essa mesma paixão, que eventos como a LAN PARTY terão sempre o meu incondicional apoio.


Um excerto elucidativo do que se anda a passar por cá, enquanto Beja se transforma numa cidade moderna:



Um bem haja senhores...Roma e Pavia...blá..blá!





Organização da Lan Party




Em virtude de dúvidas surgidas quanto à organização pelo IPB da II Lan
Party, cumpre-me informar o seguinte:




1) Desde a realização da I Lan Party no ano passado que o IPB agendou e
desejou organizar este ano a 2ª edição deste evento, tendo encarado esta
iniciativa com bastante entusiasmo. Assim, iniciámos em Julho último os
trabalhos preparativos da mesma através de algumas reuniões com o pessoal
encarregado da organização, onde foram inventariadas necessidades e se
estabeleceram contactos para a recolha de apoios para a organização da II
Lan Party do IPB.




2) Findo o período de férias fomos confrontados com um despacho da Srª
Ministra da Ciência, Inovação e Ensino Superior, reencaminhando uma nota do
Sr Ministro das Finanças, proibindo a realização, até ao final de 2005, de
qualquer despesa não cabimentada e a utilização de receitas por executar.
Uma vez que se estava a inventariar o elenco de necessidades para a
organização da Lan Party, existia apenas um primeiro esboço do respectivo
orçamento, pelo que as despesas necessárias não estavam ainda cabimentadas.
Por outro lado, esperava-se cobrir a maior parte das despesas com apoios que
fossem recebidos, sendo que apenas o Governo Civil de Beja disponibilizou
500 Euros para este evento e a Administração da Expo Beja baixou os custos
do aluguer do pavilhão.
Quanto a este ponto, é importante referir que sem definir claramente estas
necessidades não seria possível fazer um orçamento prévio, já que o mesmo
poderia diferir imenso do final e tornar-se assim absolutamente inútil. Só a
título de exemplo importa relatar que inicialmente se pensou usar as
instalações do NERBE, que foram por nós solicitadas, tendo de imediato sido
cedidas a título gratuito para a Lan Party. Todavia, o grupo de
organizadores veio posteriormente informar-nos que as instalações do NERBE
não seriam suficientes e que seria necessário recorrer a um dos pavilhões
grandes da EXPO Bejam, cujo aluguer rondaria os 7500 Euros. Face a esta
situação, estabelecemos contacto com a Administração da Expo Beja, tendo
conseguido a redução deste custo para apenas 2500 euros.




3) Face ao acima referido, torna-se inequívoco que o IPB pretendeu realizar
a II Lan Party, que deu início aos trabalhos preparativos da mesma e que
estabeleceu contactos para angariar apoios logísticos e financeiros.
Todavia, um despacho da Srª Ministra impossibilitou-nos de realizar qualquer
despesa com a Lan Party e os apoios obtidos foram claramente insuficientes
para cobrir as despesas necessárias, sendo assim impossível ao IPB levar por
diante a organização desta iniciativa.




4) Todavia, e para que a Lan Party não fosse definitivamente inviabilizada,
deixámos aos alunos que organizaram a do ano passado a possibilidade de
organizar uma nova Lan Party, em moldes diferentes dos inicialmente
delineados (menos ambiciosos), deixando assim esta iniciativa de ser do IPB
para ser apenas dos alunos, estando o IPB disponível para prestar todo o
apoio logístico necessário, já que não lhe é possível contribuir
financeiramente.




5) O que aconteceu com a Lan Party aconteceu, pelas mesmas razões, com todas
as restantes iniciativas previstas até final do ano, sendo de referir que
lamentamos profundamente não poder apoiar a realização do VI FITAL -
Festival Internacional de Tunas Académicas - que tem vindo a ser um sucesso
em anos anteriores.




6) Mais se informa que os apoios a este tipo de iniciativas sempre foram e
serão por nós prestados, desde que exista capacidade financeira para o
fazer. Todavia, a redução gradual dos orçamentos de funcionamento e o
aumento das despesas têm vindo a criar dificuldades novas, limitando a nossa
capacidade de intervenção nesta área.




7) Embora exista uma nota difundida por e-mail onde se refere a organização
duma Lan Party na Universidade de Évora, importa esclarecer que não é
possível estabelecer qualquer comparação entre o tecido empresarial das
cidades de Beja e Évora, porque em Évora existe uma muito maior capacidade
para apoiar este tipo de iniciativas e que, embora se desconheça se a UE tem
ou não alguma intervenção naquela iniciativa, também não é possível comparar
o financiamento pelo MCIES entre Universidades e Politécnicos, já que o
subfinanciamento é muito superior no segundo caso.



Aproveita-se esta oportunidade para apelar a todos no sentido de, sempre que
tenham qualquer dúvida ou necessidade de esclarecimento, antes de lançar
desabafos públicos contendo informação incorrecta ou incompleta, tenham o
cuidado prévio de nos contactar para prestarmos todas as informações que
sejam necessárias ao esclarecimento do que haja a esclarecer. Tem sido nossa
prática receber e esclarecer todos os que até agora o pretenderam.
Continuamos apostados a dar cointinuidade a este tipo de actuação, pelo que
consideramos preferível esclarecer pessoalmente tudo o que haja para
esclarecer, antes que alguém difunda informação sem que antes esteja na
posse de todos os dados necessários à correcta avaliação da situação.




Com os melhores cumprimentos,



António Júlio Toucinho da Silva
Vice-Presidente do I.P. Beja

Nota do Tem Avondo:

Optámos por publicar este esclarecimento seguindo a lógica de fazer deste espaço um local de livre opinião, discussão e aberto a todos. Logicamente, o texto é da responsabilidade de quem o escreveu e aproveitamos para salientar que publicaremos outras opiniões válidas relativas a este ou outros assuntos.
publicado por Andre às 23:46
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Anónimo a 15 de Outubro de 2004 às 23:45
Pois é, mais um assunto que passa ao lado, naquele assobio encantado, como quem olha para o ladoºººººººººººººººº!
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 15 de Outubro de 2004 às 23:43
Pois é, mais um assunto que passa ao lado...no tal assobio encantado, naquele gesto de quem olha para o lado.

Luis Dinis
</a>
(mailto:)

Comentar post