Expressão muito alentejana que significa "basta" ou "já chega". Espaço de liberdade. Galeria de arte pública.

.Ultimamente...

. Se quiserem...

. O verdadeiro amigo está s...

. Onde pára esta sangria?

. Pequim(ninos)

. No fundo, no fundo...

.Sótão

Terça-feira, 9 de Novembro de 2004

Tenha Avondo este Silêncio

silencio.gif



Todo o silêncio é útil, quando, nada mais bonito para dizer há que o abafo em si mesmo e é tantas vezes essencial estar-se calado para se ser ouvido e foi neste silêncio rígido, que pude escutar o bater das asas… das aves que sobre o meu céu voam… e ouvir o secreto batimento do coração dos Homens e sentir, o rasgo de luz sobre a minha pele neste quarto escuro, onde nada era possível divisar.



Nas minhas mãos, trago a memória de um encontro…um encontro de saberes e sabores, de partilhas e experiências de caras e vozes meigas e como não podia deixar de ser, ainda que tarde e por isso peço as minhas mais sinceras desculpas é por estas mãos magras que felicito o “culpado” deste evento e saúdo todos os que tiveram neste dia presentes.



É portanto, o dia de um ponto final neste silêncio rígido…muito fruto dos desamores que a vida não me poupa, muito fruto da brutalidade cometida por Fariseus sobre Cristo, muito fruto da arrogância e egoísmo norte-americano, muito fruto do perigoso caminho que trilhamos, muito fruto da minha própria natureza , é portanto o momento de agradecer a força que me foi aqui dada; “as aves feridas escondem-se para morrer” e nas palavras de Omar Kayyam, foi exactamente o que quis viver, salvo seja, num sentido metafórico



Neste ponto, seria talvez útil, uma vez que no nosso encontro não o fiz, explicar um pouco o percurso deste blog. Efectivamente, não será possível faze-lo com a precisão e rigor que é devido, recordo que há duas caras por detrás do Temavondo e sem as palavras do André, o percurso histórico deste blog fica incompleto.



Aqui há cerca de um ano atrás, fui convidado por meu bom amigo a fazer parte deste intento. No início confesso, que temi fazer parte dele, até porque o fórum no Terravista que iniciei, consumia grande parte da minha atenção e receava desse modo não ter nada para dizer neste canto. Porém, a ideia de escrever sobre a cidade em que eu vivo, ganhou forma e percebendo que não havia qualquer sentido em fazê-lo em O QUE SE PASSA COM O SER HUMANO fui então deixando que este espaço ganhasse forma e dimensão. Desde o início, foi e tem e é nosso cuidado, mesmo que por vezes seja muito difícil, não deixar as nossas intervenções descair sobre um tom de crítica fácil, protestar só pelo prazer de “gritar”, porque desde lado, há duas pessoas que acima de todas as críticas, observações e pretensões ditas, têm paixão pela cidade e pela região que os viu e fez crescer e é assente neste mesmo pilar, que de quando em quando, trazemos a este espaço, alguns temas susceptíveis de maior discussão.



E, por hora termino, acrescentando que também eu, não sou efectivamente um blogueiro no verdadeiro sentido do termo. Posto, porque tenho desabafos que não sendo efectivados, correm o risco de formar verdadeiras tempestades dentro de mim. Não sou eleitor, mas gosto de me manifestar noutra esfera, aquém da partidária e é na recordação da minha discussão do almoço, em que o meu camarada André, se decidiu expor-me que me despeço, nas palavras de Ken Wilber , em “Uma Breve História de Tudo”, edição Via Óptima:



“Nenhuma época, tem privilégio absoluto”



O maior elogio que recebi, foi saber, que se pensava que o temavondo, era escrito por uma pessoa bem mais velha.



O bem nos haja sempre e sempre!!!!!!!!

publicado por Andre às 02:30
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Anónimo a 10 de Novembro de 2004 às 00:28
Costumo dizer que nem sempre sou da minha opinião, quem sabe um dia me aperceba da verdadeira importancia do acto eleitoral, até à data, só vejo um agravamento das sociedades, até porque quem nos escolhemos para representar os nossos interesses, esquece-se que foi para isso que foi eleito, em todo o caso, não se é mais ou menos pessoa, a exercer o voto. Na dura roda do samsara, contam as acções do Ser. Um abraço a todos. ...só mais uma coisa, mad. é o meu telémovel? Luis Dinis
</a>
(mailto:okayyam@sapo.pt)
De Anónimo a 9 de Novembro de 2004 às 18:43
É verdade, acredite, é apenas uma parte do percurso; mas, atenção!... sem ideários metafísicos. Quando resolver assumir a plena cidadania...! Disponha.
Um abraço.Albardeiro
</a>
(mailto:dc_ua@hotmail.com)
De Anónimo a 9 de Novembro de 2004 às 10:27
Maravilhoso o texto, o percurso, a escrita.
Adorei este teu regresso.
Agora vão ter que me gramar aqui todos os dias.
Bjs.MAD
(http://www.aliciante.weblog.com.pt)
(mailto:green_mad_eyes@hotmail.com)

Comentar post