Expressão muito alentejana que significa "basta" ou "já chega". Espaço de liberdade. Galeria de arte pública.

.Ultimamente...

. Se quiserem...

. O verdadeiro amigo está s...

. Onde pára esta sangria?

. Pequim(ninos)

. No fundo, no fundo...

.Sótão

Quinta-feira, 31 de Março de 2005

STOP ao Genocídio no Sudão

menina sudanesa.jpg
[na fotografia uma menina sudanesa]



Após este meu último post desta fria noite, poderei ir descansar. Lamento que a cara do blog esteja pesada e triste, mais mais lamento, que as pessoas estejam sem cor, sem brio e sem dignidade alguma.




Todos nós gostaríamos decerto que o mundo não fosse igual ao inferno, mas a verdade, é que a nossa massiva alienação pelo que se passa para além do nosso umbigo, (fase de centração; identificada pela psicologia) cria condições para que o paraíso de Adão e Eva, seja cada vez mais o inferno apregoado pela igreja. É é com esse desejo que nós procuramos a todo o custo todo os meios de alienação possíveis. No fundo todos nós estamo-nos a mentir a nós mesmos, o constante diálogo interno que mantemos é o entre a verdade e a mentira do eu verdadeiro. Afinal o que somos nós? que sonhos e utopias conseguiremos alcançar? Do que somos feitos afinal?




Provou-se que o ser humano quando em grupo, tende a psicologicamente a partilhar responsabilidades e culpas. Numa situação de apuros a alguém, todos olham uns para os outros para ver quem primeiro toma iniciativa, se ninguém fizer nada, pelo menos a culpa foi de todos e assim é, transportado este exemplo à escala global, no fundo, ninguém faz nada por nada ou coisa alguma e se este inferno for cada vez mais inferno, é a culpa de todos e nessa mentira a nós mesmos, nos deitamos todas as noites egoistamente a pensar nas nossas pequenas vidas.




Vi o filme Hotel Rwanda, muitos anos após o genocídio ter sido praticado. Quando tal aconteceu, eu era uma criança, recordo-me da notícia me ter deixado deprimido e revoltado e após este anos todos ao ver o que se passou, deito as mãos à cabeça e pergunto-me de onde vem tanto ódio e ignorância. Como que por destino, nessa mesma noite, era anunciado na SIC, a vontade da ONU em reforçar a sua intervenção contra, crimes de guerra, massacre e genocídios. Voilá, algo está a ser feito após estes anos todos, hoje me dia isto já não irá acontecer, a comunidade internacional aprendeu e está mais forte...pensei eu.




Mas não, a conclusão é que o mundo não é cor-de-rosa nem as borboletas enchem os céus do planeta num constante movimento edílico e paradisíaco e como tal, no Sudão, o governo junto a uma milícia armada, designada “Janjaweed”, estão a matar cerca de 1.000 civis por dia em Darfur.




Quero ir dormir, estou cansado das pessoas, não do mundo, por vezes desejo que Deus ou algo que O valha, nos mate a todos, que nos retire a bênção de viver num planeta chamado Terra.

Os links úteis para os que quiserem tentar fazer alguma coisa, para os que não queiram cometer o crime da indiferença…o Bem vos haja!


http://www.africaaction.org/index.php
http://www.africaaction.org/newsroom/index.php?op=read&documentid=634&type=14
http://www.africaaction.org/events/index.php?op=view&eventid=132
http://capwiz.com/africaaction/issues/alert/?alertid=7319446





































A RTP2 exibe neste instante, um debate sobre alterações climáticas, a região mediterrânica corre o risco de se tornar nas proximas décadas, a região do mundo mais atingidade pela seca! Nem tudo são rosas neste sono moribundo que colectivamente vivemos.
publicado por Andre às 02:43
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Anónimo a 1 de Abril de 2005 às 20:24
sim concordo que a imagem é horrível, após o post, arrependi-me mesmo de a ter usado, acabou por ficar e já não faz sentido refazer o post. O mundo tem os olhos na vida de uma só pessoa, por todo o mundo fieis rezam pela vida de Joao Paulo II, as televisões de todo o mundo fazem cobertura de assunto e ignoram os cerca de 50.000 mil já mortos em Darfur. Nao podemos fazer nada, há dois dias que não durmo, durante o meu sono sou arrebatado por um sentimento horrivel de impotencia. Hoje decidi retirar os numeros de telefone da Embaixada de Portugal e da Presidencia da República da BD118 no intuito de escrever dois telegramas a estes destinatários. A verdade é que ainda nao o fiz e sinto-me muito mal com isso. Sinto-me sozinho nesta causa, converso com os meus colegas de trabalho sobre isto, viram-me a cara, nem comentam...estou triste admito. Esta noite irei na coragem que quero ganhar, enviar um email à SIC, à TVI e à RTP para darem cobertura ao assunto...ninguem irá ler...espero estar errado! Santo Deus, como a nossa solidariedade tem regras tão absurdas, sem mediatismo nao há união entre as pessoas...com a sensação de estar só, termino por hora...bem haja Luis Dinis
</a>
(mailto:okayyam@sapo.pt)
De Anónimo a 1 de Abril de 2005 às 19:59
Esta foto é das mais horriveis que tenho visto. E o simbolismo que carrega. É a "cara" de África. A criança representa o pobre povo desprotegido e o abutre representa-nos a nós, Europeus e Americanos, que para lá vendemos armas, para que eles se destruam, esperando para debicar e rapinar as riquezas imensas daquele paupérrimo ContinenteVasco Salles
(http://foradascaldas.blogs.sapo.pt)
(mailto:vascoluis-43@sapo.pt)
De Anónimo a 31 de Março de 2005 às 08:10
Triste mesmo o que pelo mundo vai, mas tb há reacções de generosidade.Quando vemos tanta miséria, tanta ignorancia, tanta crueldade, a unica coisa que nos pode levar a sentir uma certa esperança, é ver como muitas organisações humanitarias lutam para ajudar os que sofreram, por exemplo, do tsunami na asia.Temos que nos agarrar a essas escassas coisas positivas para não mergulharmos num sentimento de abandono, de desespero.Já passaram assim tantos anos desde esse genocídio?A mim parece-me que foi ontem...Houve, há, e sempre haverá genocídios.Existem porque o ser humano sempre foi cruel, sempre foi egoista.Nunca haverá paz neste mundo, esquece...Desde que o mundo é mundo a crueldade fez parte dele.Agora, nos, nas nossas "pequenas vidas", como dizes, é que temos que tentar criar no "nosso mundo" um ninho de paz, e fazer com que muitos o queiram integrar nas suas proprias "pequenas vidas".Utopias não levam a nenhum lado...mas tb não devemos baixar os braços e deixar que, nas nossas "pequenas vidas",a crueldade reine.Nossas vidas não sao tao pequenas assim, cada vida é "enorme", é so crer na vida e fazer com que ela sirva, de uma certa forma, de exemplo para os que vêm depois de nos...rainbow
</a>
(mailto:)

Comentar post