Expressão muito alentejana que significa "basta" ou "já chega". Espaço de liberdade. Galeria de arte pública.

.Ultimamente...

. Se quiserem...

. O verdadeiro amigo está s...

. Onde pára esta sangria?

. Pequim(ninos)

. No fundo, no fundo...

.Sótão

Segunda-feira, 25 de Abril de 2005

Nem São Pedro nos vale

imagem.jpg


Que a água é um bem indispensável e preciossímo já todos (ou quase) o sabemos há pelo menos 10 anos, mas há semelhança de outros recursos naturais, continuamos teimosamente a ignorar que ele terão um fim. Está provado, que as campanhas de sensibilização, as comemorações do dia Internacional da Água, megabarragens como Alqueva ou mesmo Exposições Mundiais como a de Lisboa em que o tema de fundo era a Àgua, pouco ou nada nos valem e que infelizmente a utilização, quer dada pelos Estados e pelas populações de todo o mundo, é pura e simplesmente arrepiante. É comum ver em Beja, apesar dos alertas de possíveis cortes no abastecimento de água no Verão, pessoas a "varrerem" os seus quintais à "mangueirada", ou lavando os seus automóveis não com 2 ou 3 baldes de água, mas sim de torneira interruptamente aberta, pelo que eu sugiria se não era a altura indicada para reforçar o pedido de colaboração das populações, através de um documento produzido pela autarquia, entregue a todos os domicílios da cidade, assinada pelo Presidente da Câmara, apelando à moderação e bom senso das pessoas na utilização deste recurso, à semelhança do que foi feito com os RSU (Resíduos Sólidos Urbanos) pela AMALGA.




Questiono-me ainda, se não era a altura indicada, para o governo ou os partidos da oposição sugerirem legislação própria às lavagens automáticas de automóveis, obrigando estas a funcionarem com o circuito fechado da água, poupando desta forma de norte a sul do país, muitos milhares de metros cúbicos de água. Façam as contas se sai mais ou menos barato se é mais ou menos dispendioso recorrera esta medida ou comprometer o futuro de todos nós.





Este ano fomos alertados que os baixos niveis das barragens pode inclusivé comprometer o combate aéreo ao fogos que infelizmente todos, todos, todos os anos desvastam florestas e colocam os portugueses num cenário horrível de tristeza. Será preciso que não haja gota de água no mundo inteiro para que as pessoas e os governos tomem medidas sérias?





(nota, texto não revisto, escrito em cima do meu joelho)
publicado por Andre às 23:19
link do post | comentar | favorito

.Andrei

.Busca!

 

.Compadres

.Visitantes

free counter